09 maio 2008

então... eu não sei fazer assim...

Quando eu estou muito confusa com todas as coisas (porque as coisas todas só aparecem assim, todas), a Mazu fica um tempão me fazendo pensar como gente grande, sabe? Só que eu não sei pensar assim... E eu não ouço quieta e fazendo que sim, não, eu retruco, boquejo. E, às vezes, ela até perde a paciência.

E quando ela desiste, ou quando já não há mesmo o que dizer, eu ainda fico pensando, tentando me convencer daquilo tudo e voltando a me convencer do que eu mesma achava. E aí tento achar o meio-termo. Toda vez eu tento, toda vez eu re-descubro que não existe. Porque eu não sei ser assim.

Eu fico muito lutando contra essa minha natureza, porque eu falo tudo o que me vem à cabeça, mas só quando não pode. Quando tenho que dizer umas tantas coisas, calo. E até me escondo, se puder. Porque acontece que eu não sei não meter os pés pelas mãos.

E se eu faço a coisa certa (?) num momento, no outro já estou fazendo o que ia fazer antes e, pior, faço junto com um pedido de desculpas. Porque, afinal, eu acabei achando errado fazer o que fiz e, se estava errado, de certo não foi legal pro outro. E desculpa é sempre uma coisa que vem tarde, mas vem bem. Porque eu não sei não me sentir bem com o que fiz e não pedir desculpas; e eu bem queria que as pessoas soubessem fazer isso também. Porque as pessoas, muitas vezes, não sabem fazer assim.

Daí que, depois de muita luta, eu fui me descobrindo com as minhas limitações. Porque existem certas coisas que eu simplesmente não sei. Eu não sei desgostar de quem eu gosto porque quem eu gosto mete os pés pelas mãos como eu. Pelo contrário, eu sei entender que, certas coisas, quem não sabe fazer é o outro. Porque eu não sou a única doida desse mundão.

Eu não sei fingir que é o que não é e fingir que não é o que é. Porque seria maravilhoso se as coisas que não são fossem e as que são não fossem. Mas se tudo fosse o que não é, não seria o que é e, aí, seria o quê? Que pode parecer confuso pensar assim, mas pra mim não é porque é assim que eu sei pensar e é por isso que muita gente não me entende. Talvez, mesmo, seja por esse mesmo motivo que eu entenda muita gente. Porque eu não sei colocar as pessoas nos seus lugares de inferiores a mim, que é o que as pessoas super seguras e/ou dissimuladas sabem fazer, mas eu sei entender que as outras pessoas precisam (assim mesmo) fazer isso às vezes.

No fim das contas, o que eu sei de verdade fazer é dizer aos meus amigos mais amados que eles são os meus amigos mais amados, cada um por nã0 saber o que não sabe e saber o que sabe. Porque eu sei que, bem lá no fundo, quando eu falo as coisas que não devo e penso do jeito que eu penso e meto os pés pelas mãos, é quando também eles me amam mais! Porque eles não dizem do jeito que eu digo, mas também não sabem disfarçar ;)