27 setembro 2006

Aprendi hoje

Como eu ainda tenho minha queda pelo latim, apesar das diversas decepções, resolvi enfeitar o mundo com o poeminha que eu aprendi hoje, que é lindo (a depender do momento, da pessoa, das outras pessoas e coisa e tal). Aí vai:

Odi et amo. Quare id faciam fortasse requiris. Nescio. Sed fieri sentio et excrucior.
Odeio e amo. Talvez perguntes por que faço isso. Não sei. Mas sinto acontecer e me torturo.

Eu acho o início meio exagerado, claro, mas, depois de "Nescio.", assim tão objetivo, tão sharp, com ponto final, completo em si mesmo, começo e fim de frase... Enfim, é como um desabafo, uma expressão da ignorância no sentido mais primitivo, que me toca por, provavelmente, eu me sentir assim tantas vezes, dividida que fico entre meu lado racional e toda a análise que costumo fazer de mim mesma, e o que de fato estou sentindo e não quero, lógico, não entender. Por fim, me encontro na mesma situação: fieri sentio et excrucior.